Seguir
Avatar
João Barbosa

Envio de SMS a partir das aplicações Sage

Criado em: / Actualizado em:

Envio de SMS a partir das aplicações Sage

O que mudou?

Até agora as aplicações Sage apenas possibilitavam o envio de SMS em alguns casos isolados. A funcionalidade agora introduzida veio disponibilizar de forma integrada e consistente o envio de mensagens a partir do ambiente de trabalho ou de qualquer outro ponto, bem como permitir uma fácil gestão e consulta das mensagens processadas, e do seu estado de processamento.

O envio de SMS agora implementado está integrado em dois componentes principais:

  1. O componente servidor, que comunica com o dispositivo físico de envio de SMS (telemóvel); este dispositivo é o que realmente executa o envio das mensagens;
  2. O componente cliente, que comunica com o servidor (via TCP) para enviar as mensagens e receber o estado do seu processamento e outras informações necessárias à integração.

O servidor...

O servidor está integrado numa consola de administração separada das aplicações, e que geralmente fica a correr numa única máquina da rede, minimizada na barra de sistema do Windows. Não há, no entanto, qualquer impedimento a que existam na rede tantos servidores quantos os desejados, desde que cada um deles esteja ligado ao seu próprio dispositivo físico de envio. É claro que as mensagens processadas por um dado servidor não ficarão acessíveis aos restantes.

A ligação ao dispositivo físico (telemóvel) tem que ser efectuada antes que se possa iniciar o envio de mensagens. Para efectuar a ligação à máquina servidora dever-se-á consultar o manual do fabricante. O dispositivo deverá ser ligado, por Bluetooth ou por cabo, a uma porta COM (série) da máquina.

Uma vez ligado o dispositivo, tem que se efectuar a configuração do servidor, quer a configuração da ligação ao telemóvel quer a da ligação à rede (às aplicações). Isso é feito dentro da consola de administração, da forma descrita de seguida.

A consola de administração do servidor pode ser aberta a partir do respectivo ícone na barra de sistema (canto inferior direito do ecrã). Para isso basta um duplo clique sobre o ícone ou escolher, a partir do menu de contexto associado, a opção de “Abrir consola”.

 ServidorSMSsage.jpg

Na consola aberta o utilizador tem à sua disposição os seguintes comandos, acedidos a partir dos respectivos botões:

  • Configurar a ligação do servidor quer ao dispositivo físico (telemóvel) quer à rede (aplicações).
  • Testar a ligação configurada. Este comando apenas mostra uma mensagem a informar se a ligação ao dispositivo foi ou não bem sucedida; neste teste não é enviada qualquer mensagem.
  • Colocar o servidor em estado Activo ou Parado; em estado activo o servidor tenta logo enviar para o dispositivo as mensagens entretanto recebidas; estando parado, as mensagens recebidas das aplicações não são enviadas, ficando em espera; note-se, contudo, que as mensagens continuam a ser correctamente recebidas e guardadas, sendo enviadas assim que o servidor esteja novamente activo.
  • Consultar a lista de mensagens recebidas, mas ainda não enviadas. Nesta lista mostram-se todas as mensagens recebidas e ainda não enviadas, de todas as aplicações que estão ligadas ao servidor. Não é possível, no entanto, alterar o estado destas mensagens (por exemplo, apagá-las ou alterá-las); isso deve sempre ser feito do lado da aplicação que as enviou. A lista de mensagens por enviar é guardada apenas internamente, numa fila (queue) do sistema operativo, não sendo conservada em ficheiro; por isso, sempre que o servidor é encerrado (encerrado, não parado) esta lista é limpa, e as mensagens perdidas.
  • Consultar o registo (log) das mensagens enviadas, e das que não foram enviadas devido a um erro. Neste registo mostram-se todas as mensagens enviadas, de todas as aplicações que estão ligadas ao servidor. Não é possível, no entanto, alterar o estado deste registo (por exemplo, reenviar as mensagens com erro); isso deve sempre ser feito do lado da aplicação que as enviou. A lista de mensagens enviadas é guardada em ficheiro, em formato XML; o ficheiro tem o nome “SmsServer.log” e é criado na mesma pasta do executável (actualmente, na pasta de ficheiros comuns “Sage\2070”).

A configuração do servidor é feita definindo um conjunto de parâmetros apresentados no ecrã seguinte:

 configura__o.jpg

Os dois parâmetros iniciais referem-se à ligação entre o servidor e o dispositivo:

  • Parâmetros: a designação da porta COM a que está ligado o dispositivo (COM1, COM2...), bem como a velocidade a que os dados são transmitidos (baud rate), separada por vírgula; em caso de dúvida, deixe a velocidade no valor indicado de 9600.
  • PIN Code: o PIN do dispositivo, se necessário.

O parâmetro final refere-se à ligação entre o servidor e as aplicações em rede:

  • Porta: o número da porta TCP (socket) que será usada para o envio e recepção das mensagens; em caso de dúvida use como porta a indicada, 9999.

Note-se que como a comunicação entre servidor e aplicações se faz por TCP, se o sistema estiver protegido por uma firewall irá surgir uma mensagem inicial de aviso,informando de que existe um processo a tentar aceder à porta, e pedindo autorização para conceder esse acesso. O utilizador deverá dar essa autorização, caso contrário não será possível estabelecer a comunicação com o servidor.

Fechando a consola de administração, esta é novamente minimizada na barra de sistema (canto inferior direito do ecrã), e o servidor continua em execução. Para terminar a execução do servidor é necessário escolher, a partir do menu de contexto associado, a opção de “Sair”.

O centro de controlo de mensagens...

Do lado das aplicações, a ligação ao servidor de SMS e o envio de mensagens estão geralmente acessíveis a partir dum único ponto, o chamado centro de controlo, acedido a partir da opção “Envio de SMS”, ou equivalente.

CCmensagens.jpg

 

Como configurar a ligação ao servidor?

Inicialmente será necessário, em cada aplicação, configurar a ligação do centro de controlo ao servidor de SMS. Isso é feito na área de “Configuração”, acessível a partir da barra lateral do ecrã, da forma seguinte:

  1. Indicar manualmente, nos campos “Servidor” e “Porta”, o nome ou endereço IP da máquina onde o servidor está em execução, e a porta TCP usada para o envio de dados, respectivamente.
  2. Em alternativa, carregar no botão “Procurar servidor” e seleccionar, da lista de servidores disponíveis na rede, o servidor desejado.
  3. Após indicação do servidor e da porta de comunicação, carregar em “Ligar ao Servidor”.

Se a ligação for bem sucedida, a mensagem “SEM LIGAÇÃO” no título do ecrã será substituída pelo nome do servidor activo. Note-se que, para que a ligação seja bem sucedida, o servidor indicado deverá estar em execução; poderá, no entanto, estar parado: isso não impede o envio de mensagens , apenas faz com que as mensagens enviadas para o servidor fiquem em espera, e não sejam enviadas imediatamente para os destinatários.

Note-se que como a comunicação entre servidor e aplicações se faz por TCP, se o sistema estiver protegido por uma firewall irá surgir uma mensagem inicial de aviso,informando de que existe um processo a tentar aceder à porta, e pedindo autorização para conceder esse acesso. O utilizador deverá dar essa autorização, caso contrário não será possível estabelecer a comunicação com o servidor.

Para mudar de servidor, a qualquer altura, basta executar novamente os passos 1 a 3 acima.

Como consultar e gerir as mensagens enviadas e por enviar?

Acedendo à área de “Sms” a partir da barra lateral do ecrã podem-se consultar e gerir todas as mensagens entretanto enviadas deste posto. As mensagens estão agrupadas em três pastas distintas:

  • Mensagens por enviar, que já foram entregues ao servidor mas que ainda não foram enviadas aos respectivos destinatários.
  • Mensagens enviadas, as que já foram enviadas sem erros aos respectivos destinatários.
  • Mensagens com erro, as que já se tentou enviar aos respectivos destinatários, mas cujo envio não foi bem sucedido, por alguma razão. Neste caso, a razão (o código do erro ocorrido) estará indicada no registo (log) do servidor (ver secção anterior).

 CCmensagens2.jpg

O utilizador pode configurar cada uma destas pastas, escolhendo do respectivo menu de contexto quais as colunas que deseja visualizar e quais os agrupamentos e ordenações desejadas. Pode também ordenar rapidamente as mensagens por qualquer uma das colunas, simplesmente carregando sobre o título da coluna desejada. O tipo de configuração disponibilizado é em tudo semelhante ao utilizado, por exemplo, no Microsoft Outlook.

O utilizador poderá ainda, para todas as pastas, escolher se deseja ou não ver:

a)     o painel de leitura, a área inferior da grelha de mensagens, onde se visualiza o texto completo da mensagem seleccionada (visível, na imagem anterior);

b)      a linha de pré-visualização, uma linha adicional, a seguir a cada mensagem da grelha, onde se visualiza o texto inicial da mensagem  (não visível, na imagem anterior).

Estas duas opções estão acessíveis na barra de comandos do ecrã. Ainda a partir da barra de comandos, e da direita para a esquerda, o utilizador poderá:

c)     actualizar as listas de mensagens, pedindo-os novamente ao servidor;

d)     remover as mensagens ainda não enviadas, seleccionando-as primeiro(uma, ou várias) na respectiva grelha;

e)     reenviar as mensagens com erro, seleccionando-as primeiro(uma, ou várias) na respectiva grelha;

f)      criar e enviar novas mensagens.

 

Como enviar mensagens?

A partir destas últimas opções da barra de comandos o utilizador pode efectuar a criação e o envio de novas mensagens SMS, de duas formas:

  1. Envio de mensagens para um ou mais números de telemóvel isolados.
  2. Envio de mensagens para uma lista de contactos na base de dados da empresa. Esta segunda opção não está ainda disponível em todas as aplicações, por exemplo nas da linha Gestexper.

Ambas as formas de envio são mediadas por um assistente, e podem também ser efectuadas da mesma forma, onde disponível, a partir de qualquer outro ponto da aplicação.

No envio para uma lista de contactos, ao iniciar este assistente e após o ecrã de boas vindas, é primeiro apresentada uma lista com os diferentes tipos de entidades com contactos associados:

 enviosms.jpg

Seleccionando os tipos de entidade desejados, e avançando para o ecrã seguinte, é então apresentada a lista de todos os contactos disponíveis, agrupados pelo tipo de entidade a que se referem:

 enviosms2.jpg

Selecciona-se então desta lista os contactos para os quais se deseja enviar a mensagem, e avança-se para o passo seguinte.

O passo seguinte é também o passo inicial, após as boas vindas, do assistente de envio para números isolados. Neste passo configura-se o texto da mensagem a enviar e, no caso do envio isolado, os números dos destinatários da mensagem, separados por ;:

 enviosms3.jpg

No texto da mensagem podem ser usadas variáveis e funções internas, identificadas pelo caracter @. Na versão actual, apenas estão disponíveis duas variáveis, que têm que ser manualmente introduzidas:

  • @Nome, que toma o valor do nome do contacto para o qual a mensagem é enviada (se disponível; caso não esteja disponível, é usado o número). Por exemplo, a mensagem “Bom dia, senhor(a) @Nome.”.
  •  @Telefone, que toma o valor do número para o qual a mensagem é enviada.

Em futuras versões iremos alargar o número de variáveis e funções disponíveis, e melhorar a forma de as utilizar nas mensagens.

O passo seguinte do assistente resume o que vai ser enviado, para que o utilizador possa eventualmente proceder a alguma correcção:

 enviosms4.jpg

Avançando para o passo seguinte, as mensagens serão imediatamente enviadas para o servidor, para processamento (envio ao dispositivo). Se o servidor estiver activo (não parado), o envio propriamente dito começará também de imediato.

Em caso de erro...

Os erros que poderão ocorrer durante a ligação ao servidor ou o envio de mensagens são geralmente de dois tipos:

  1. Erros de ligação e comunicação entre a aplicação (posto) e o servidor: neste caso, a aplicação não consegue ligar-se, e no centro de controlo aparece a indicação “SEM LIGAÇÃO”. Estes podem dever-se a uma das razões seguintes:
    1. O servidor indicado não está em execução; verifique se no servidor indicado (máquina ou IP) está realmente em execução o servidor de SMS Sage; o servidor é executado a partir do ficheiro “Sage.Core.SMS.Server.10.exe”, localizado na pasta dos ficheiros comuns, em “C:\Program Files (x86)\Common Files\sage\2070\CORE”;
    1. O servidor indicado não está acessível pela rede; verifique se o posto tem ligação à máquina onde se encontra o servidor;
    2. O servidor indicado não existe; verifique se o nome ou IP indicado está correcto;
    3. O número da porta TCP usado pelo posto não é o mesmo que é usado pelo servidor; verifique se o número da porta indicado no posto (campo “Porta” na área de configuração do centro de controlo) é igual ao indicado no servidor (campo “Porta” do ecrã de configuração da consola).
    4. A firewall do posto, ou a do servidor, está a barrar a porta TCP indicada; quando se configura a ligação, geralmente, aparece uma mensagem a pedir ao utilizador que  autorize o acesso através da porta TCP escolhida; se o utilizador negar esse acesso, ou alguém o negar posteriormente na configuração da firewall, o posto e o servidor não poderão comunicar um com o outro; neste caso, é necessário configurar, na firewall, a permissão de acesso à porta.
    5. Erros de ligação e comunicação entre o servidor e o dispositivo (telemóvel): neste caso, as mensagens enviadas ao servidor não conseguem ser enviadas aos destinatários. Estes podem ser devidos a várias razões, entre as quais:
      1. A ligação entre o dispositivo e a máquina não se encontra correctamente configurada: neste caso, nenhuma das mensagens consegue ser enviada; além disso o teste à ligação, através do respectivo botão da consola, falha. Dever-se-á consultar as instruções específicas do dispositivo para efectuar correctamente a ligação;
      2. O dispositivo encontra-se correctamente ligado, mas algumas (ou todas as) mensagens não conseguem ser enviadas: neste caso o teste à ligação, através do respectivo botão da consola, é bem sucedido. Verificar caso a caso, no registo (log) do envio, qual o código do erro ocorrido; alguns dos códigos mais frequentes são indicados no quadro seguinte.

Código do erro

Descrição

-2

Falha no acesso à porta COM

-3

Porta COM mal configurada

-4

Porta COM já se encontra aberta (poderá estar em uso por outro processo)

-5

Porta COM está fechada

-6, -7

Erro ao enviar e receber dados da porta COM

-8

Erro ao inicializar o telemóvel

-9, -52

Telemóvel (linha) ocupado

-10

Erro de segurança do telemóvel

-16

Mensagem demasiado comprida

-17

Número demasiado comprido

-18

Mensagem ou número com caracteres inválidos

-19

Não foi encontrado o serviço (no operador) de envio de SMS

-20

Erro de acesso ao serviço de envio de SMS (pode ser devido a falta de saldo no cartão)

-21, -25

A memória do telemóvel está cheia

-26

Erro ao aceder à memória do telemóvel

-27

Senha incorrecta

-28

Erro de comunicação com o SIM

-29

O SIM não se encontra inserido

-30

Necessita PIN

-31

Necessita PUK

-32

Necessita PIN2

-33

Necessita PUK2

-34, -35, -36, -37, -38

Problemas no acesso á rede

-39

Não há resposta do telemóvel

-40

Comando não suportado pelo telemóvel

-41, -42

Erro genérico do telemóvel

-43, -44, -45, -46

Erro de ligação do telemóvel ao operador (não tem sinal de chamada, não tem resposta do operador...)

-51

Chamada barrada

Em alguns casos, poderá ainda ser necessária a consulta directa, ou a remoção do ficheiro de registo (log) do servidor. Este ficheiro, em formato XML, é o “SmsServer.log”, e encontra-se também na pasta dos ficheiros comuns, em “Sage\2070”.

E a seguir?

Nas próximas versões deste componente, a sair ao longo da versão 2009 dos produtos, serão incluidas as seguintes funcionalidades adicionais:

  • Maior integração dos assistentes de envio com as aplicações: vão poder ser enviadas mensagens, usando os mesmos assistentes, de vários outros pontos das aplicações, por exemplo directamente a partir das fichas das entidades.
  • Consulta e controlo do estado do servidor directamente a partir do centro de mensagens.
  • Funcionalidade melhorada de inserção de variáveis e funções; aumentam também o número de variáveis e funções disponíveis.
  • Maior controlo de erros, especialmente do lado do servidor.

Eventualmente ainda durante as versões 2009, ou 2010, o servidor e posto actuais serão expandidos de forma a centralizar também funções de envio e recepção de mensagens de outros tipos (por exemplo, mensagens de e‑mail), e de outras fontes (por exemplo, mensagens enviadas da Sage directamente para os utilizadores).

Esse artigo foi útil?
Usuários que acharam isso útil: 11 de 11
Tem mais dúvidas? Submeter um pedido

Comentários

Powered by Zendesk